Resenha|| A perdição do Barão, Lucy Vargas

“E foi assim, coberto de loucura e enganado pela esperança de paixão, que cheguei àquele momento que mudaria a minha vida. p.61

Título: A perdição do Barão

Autora: Lucy Vargas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 378
Compre: Físico / Ebook

A família de Patrick, como muitas da aristocracia
inglesa, foi marcada por escândalos amorosos e sofrimentos. Não é à toa que ele
acredita estar amaldiçoado pelo “mal do amor”.

Quando se apaixona por Hannah, cuja família também esconde segredos, Patrick não
consegue confiar nela e muito menos acreditar que um dia seu amor será
correspondido. Ele parte decidido a esquecê-la, mas incapaz de conter o amor
que sente, ele aceita: Hannah é a sua perdição.

Se permitir que fantasmas do passado continuem a assombrá-los, Hannah pode
escapar por entre seus dedos, pondo em risco seus votos e seu elo inquebrável.
Quanto mais esse elo é capaz de resistir? Até onde Patrick é capaz de ir por
sua baronesa?

https://www.skoob.com.br/a-viuva-816105ed820408.html
 
Patrick além de Barão é o sonho de toda matrona do século XIX. Além de beleza, titulo e dinheiro ele possui um lado cavalheiro e gentil que toda mulher sonha em um homem. Toda mulher, menos aquela por quem ele é completamente apaixonado. 

Hannah vem de uma família tradicional assim com Patrick. Por isso eles tem laços tão próximos como o fato dela ser uma das amigas de sua irmã Grace. Patrick sempre admirou Hannah a distancia e não sabe dizer ao certo quando seu afeto por ela se transformou em outro sentimento, mas ele sabe que ela ama outro homem e a possibilidade de receber a qualquer momento o convite de seu casamento quebra seu coração.

Mas o século XIX não é conhecido por ter os casamentos mais felizes e duradouros, por isso quando segredos das suas famílias são revelados Patrick se ver no lugar no qual sempre sonhou, mas nunca acreditou que chegaria: Casado com Hannah ele acredita que nunca terá o seu amor, mesmo que fosse capaz de tudo para isso.

“Não aceitei a seriedade do que sentia. Creio que as histórias que me cercam tornaram-me precavido demais para o amor, mas não imune. E não parecia ter a menor chance de eu ter um pedaço do meu coração para mim. Então, enterrei tudo. E decretei o fim do que sentia.” p183

Enquanto se acostumam a seu novo status Patrick e Hannah tem mais coisas com o que se preocupar do que seu recente enlace, entregas, mentiras, desconfiança e um amor tão intenso que chega a machucar rege a vida desse jovem casal. Será um barão apaixonado capaz de conquistar a mulher que ama? Serão os dois fortes suficiente para enfrentar tantas barreiras e desencontros? Com uma fluidez impecável e um enredo de nos arrancar suspiros, a autora nos presenteia com o que só posso considerar um dos mais belos romances de época que li nos últimos tempos e o quão tenho o prazer de resenhar agora. 


Patrick é um personagem que nos conquista desde a primeira página. Seu jeito simples, romântico, leal, apaixonado e cavalheiresco nos arranca suspiros a todo momento do livro. Nem sua riqueza, titulo ou história tiram de Patrick a humildade e caráter, características raramente encontradas dos lordes do século XIX. 

Mesmo completamente apaixonado ele se satisfaz em apenas observar de longe a mulher que ama e se alegra até mesmo com as raras oportunidades de dança que tem com ela. Mas quando o destino finalmente os une eles poderão encontrar no outro a mesma força, vontade de viver e amar que tem em si mesmos  e mesmo quando tantos desencontros arriscam a sua felicidade eles sempre se encontrarão nos braços um do outro. 
“Seu amor é a minha energia: é a luz que fico esperando vir de você para me guiar. Foi o que me trouxe aqui. É por isso que estou sempre te esperando. Por que você me olha de volta com imenso amor. E quando você não o faz me sinto destruída. p. 297

Esse é o primeiro livro que leio da autora e posso dizer que me encantei com a forma quase mágica com que ela escreve. Iniciamos a leitura e quando percebemos somos transportados aos belos bailes, jardins e casarões do século XIX e estamos lá, vivenciando a história. 


Não tem como não se apaixonar pelos personagens, pelo enredo e pela conclusão dessa história que nos encanta, emociona e arrebata na mesma medida. Uma história cheia de lições sobre o amor, especialmente o amor próprio, a ,liberdade, a amizade e a entrega. Sobre confiança, respeito e luta. Uma história sobre a família, seus erros e acertos e a realidade de que ela é a nossa base, mas cabe a cada um de nós fazermos nossas próprias escolhas, desenvolver nosso caráter e lutar por aquilo que nos faz feliz.

Se você é um leitor de romance de época ou gostaria de conhecer o gênero deixo aqui essa super dica de leitura que me encantou. Cinco estrelas é pouco para a quantidade de sensações que essa história despertou em mim, por isso se você ainda está em duvida sobre essa leitura só te digo uma coisa: Se joga, é uma leitura que vale muito, muito a pena. 

Com uma capa magnifica, edição revisão e diagramação de tirar o chapéu, a edição da Bertrand Brasil está maravilhosa. Com olhas amareladas e letra do tamanho a nos proporcionar uma ótima leitura, essa é uma edição para se ter em casa e reler incontáveis vezes. 


“Eu te amo há muito tempo. Meu amor foi ferido, mas jamais derrotado. p. 297”

Resenha|| A viuva, Nahra Mestre

 
Título: A viúva – Serie Damas Perfeitas 03

Autora: Nahra Mestre
Editora: Portal
Páginas: 176
Compre: Físico / Ebook

Após atirar à
queima-roupa no próprio marido, Viollet se vê livre de um casamento abusivo, em
que sofreu todos os tipos de agressões físicas e psicológicas. Apesar de
sentir-se aliviada, ela não consegue se libertar da culpa.
O que Viollet não esperava era que John, seu amor de infância, usasse todas as
armas para tê-la novamente em sua vida. Em uma busca desesperada para
reencontrar a mulher que fora um dia, e disposta a se manter de luto pelo tempo
estipulado pela sociedade vitoriana, ela precisa lutar contra si mesma para não
sucumbir às investidas de John. Entretanto tem certeza de que, mesmo que seu
coração implore para se entregar, seu corpo não suportará ser tocado novamente.
Romance de época que retrata o conflito de uma dama enlutada, a luta entre a
leveza e a pesar, entre a liberdade e a culpa. A escolha de ser feliz ou viver
na amargura .
https://www.skoob.com.br/a-viuva-816105ed820408.html
Em A viúva, terceiro livro da serie Damas Perfeitas da autora Nahra mestre nos deparamos com a encantadora e envolvente história de Viollet e sua luta diária contra a culpa pela morte do seu marido e a sensação de liberdade que isso provoca mela.
Conhecemos a Viollet nos livros anteriores dessa serie, mas foi no livro anterior, A cortesã que vimos como sua vida mudou radicalmente. Viollet sempre viveu um casamento distorcido, violento e conturbado e para tentar salvar a si mesma e mais duas pessoas ela acabou atirando no seu marido, evento que deveria causar a sua liberdade já que ela não estaria mais presa nas mãos de um homem tão violento.

Viollet, no entanto, se vê presa pela culpa. Culpa de ter ceifado uma vida, mas principalmente por ser sentir tão parecida com seu marido após tê-lo assassinado. É ai que entra John, quem sempre foi o verdadeiro amor de  Viollet.

 John nunca aceitou ou entendeu o fato de perder a mulher da sua vida. Ele não fazia ideia das coisas que sua amada vivia nas mãos do marido que deveria amá-la e protegê-la. Por baixo de todo aquele preto e da culpa que a consome, John consegue enxergar a mulher que sempre amou e fará de tudo para mostrar a ela que seus sentimentos nunca mudaram e que ele está disposto a tudo para fazê-la feliz.

John é o único que consegue trazer a verdadeira Viollet de volta e isso a cobre de culpa e receio. Ela sempre o amou e por isso mesmo deseja sua felicidade, Viollet então decide pagar o preço pelo crime que cometeu e dar a chance que Jhon merece de ser feliz, mesmo que longe dela.
A história de Viollet nos tira da nossa zona de conforto. É de conhecimento geral como as mulheres eram vistas pela sociedade nos séculos passados e como eram usadas por seus maridos a fim de gerar herdeiros e manter seus status sociais. Mas o caso de Viollet vai muito além disso. Ela é constantemente agredida, violentada e humilhada por seu marido, aquele que deveria protege-la e ama-la. 
 
Por isso quando ela tem a chance de conhecer a felicidade ao lado do homem que ama, Viollet não consegue se entregar e confiar em um homem novamente, mas para sua sorte Jhon é um homem leal, corajoso, persistente e apaixonado que mostrará a ela o que é ser amada e protegida e o que é a verdadeira felicidade.
Mais uma vez a Nahra arrasou na sua história, para uma apaixonada por romances de época é quase impossível não devorar as histórias fluidas e interessantes que a Nahra escreve. Ela tem uma forma de juntar fatos, personagens e histórias que nos deixam encantados e ansiosos, por isso já terminamos uma leitura desejando a próxima. 
Se você curte romance de época ou tem interesse em conhecer o gênero essa livro é para você. Vem se encantar, emocionar e apaixonar por essa história, é uma leitura que vale muito a pena. Você não vai se arrepender. 

Resenha|| Ah, o amor…, Júlia Fernandes

Título: Ah, o amor…
Autora: Julia Fernandes
Editora: Cappia
Páginas: 53 Ano: 2018
Onde Comprar: Amazon

De uma situação ruim
pode nascer algo bom?
Um encontro marcado, um assalto e dois reféns.
Mirela estava indo para um encontro, com um dos milhares pretendentes que sua prima
a arrumava quando ao passar em um banco no caminho, foi surpreendida por dois
bandidos que chegavam para assaltar o local.
Muita tensão, desespero e medo tomou conta dos seus sentimentos, mas Mirela
teve a sorte de um gentil rapaz também estar de refém junto com ela. Rômulo a
acalmava, protegia e garantia que tudo ficaria bem, porém, dentro dele o medo
prevalecia sem saber se teriam um final feliz.
Nesse conto vamos acompanhar um romance que começa de maneira inesperada e que
mostra que o amor pode surgir de onde menos esperamos.
Mirela é uma mulher independente, forte, inteligente e destemida, mas nada disso a impede de ser basicamente obrigada a comparecer a mais um encontro arranjado pela sua prima com um dos amigos do seu marido. Mirela não sente a necessidade de encontrar alguém que seja o seu para sempre. Ela está feliz com a forma como está vivendo.
É por isso que não muito interessada e esperando mais um desastre ela segue para o seu encontro quando no caminho decide entrar em um banco. Enquanto aguarda na fila ela conhece um cara lindo e gentil que a encanta e com quem ela não se importaria de ir a um encontro.
Quando menos se espera eles estão no meio de um assalto e reféns de uma dupla de bandidos barra pesada. É ai que o tal rapaz demonstra ser mais que um gentil cavalheiro, mas um verdadeiro heroi quando se foi na linha de fogo ajudando a salva-la.
O tempo massa e Mirela se sente cada vez mais atraída pelo seu misterioso herói e quando ela descobre sua identidade, a cética Mirela que não acreditava nessa história de amor se vê completamente apaixonada por Rômulo, um belo e gentil professor de literatura, que não faz a mínima ideia de quem ela seja…
Essa é mais uma das belas e fluidas histórias da Julia Fernandes. Sou suspeita para falar, pois amo a escrita da autora, mas não recomendaria essa história se ela realmente não fosse encantadora.
Rômulo e Mirela tem uma história incomum a começar pela forma como se conheceram. São personagens apaixonantes que conquistam nossa empatia e carinho. Ah o amor, é um conto curto, porém lindo e completo, daquele que vale a pena ler e se encantar. Se você curte contos ou um belo romance essa dica é para você. Eu recomendo!