Resenha|| Despertar, Li Couto

“Quem ama e expõe seus sentimentos é a pessoa mais forte que existe!”



Título: Despertar – O encontro da Força
Autora: Li Couto
Editora: Coerência
Páginas: 192

Onde comprar: Loja da Coerência
Eu não conseguiria viver em uma casa reclusa da sociedade, ainda mais longe dos espelhos, sem poder me olhar e ver a minha aparência. Não que isto seja narcismo, mas é duro não conhecer a si mesmo fisicamente. E, pensar que Paola viveu assim por anos. Isso mesmo… Uma jovem linda, mas diferenciada por uma anomalia em que os seus olhos se assemelham aos de um tigre.
O desejo dos pais da garota sempre foram protegê-la de olhares preconceituosos. Por outro lado, isso a impediu de conviver socialmente com as pessoas. A promessa mantida era: até que ela completasse seus 15 anos, não poderia sair de casa, e para piorar ela não poderia olhar sua aparência em um espelho algum. Portanto, os seus pais tiveram todo o cuidado para não deixar que nenhuma dessas coisas acontecessem.
Certa noite, Paola ouviu uma conversa entre os seus pais de que ela não poderia sair de casa, muito menos conhecer a cidade, pois era muito perigoso. Com raiva de toda aquela história e promessa, a garota fugiu e em meio ao desespero conhece um jovem chamado Arthur que a ajuda a descobrir mais de si.
Filho de um dos empregados da casa, em que Paola está, Arthur se encanta pela beleza diferenciada da menina. A relação entre os dois se aflora, mas isso não ameniza as chances de Paola ir embora, pois ela precisa saber o que há de errado com ela. Em meio as situações desesperadoras, a menina descobre que uma maldição foi lançada em sua família: todas as mulheres se transformam em algo parecido com um tigre. A noticia choca aos dois de tal forma, que os tornam desejosos para quebrar essa maldição. O amor e as impossibilidades andaram juntos e cabe a Paola desvincular esse mal que assola a sua família a tanto tempo!
Despertar é uma fantasia nacional, que foi lançada pela editora Coerência, recentemente. Li Couto nos presenteia com uma obra rica em detalhes e estilos próprios do gênero fantasia, que nos fazem ler página após página sem olhar para trás. O ponto alto dessa trama é a descoberta da maldição e o desejo de quebra que a personagem feminina tem. Ela busca o melhor para sua família é e com a ajuda de Arthur que ela irá tentar amadurecer. 
Durante a leitura eu senti uma intertextualidade muito forte com o livro Serafina e a capa preta, porque a personagem também sofre de uma anomalia que a faz ter aparência de um animal selvagem. Esta comparação nos mostra a criatividade que os autores estão utilizando em seus textos para nos falar de modo metafórico sobre o emponderamento. 
Me sinto cada vez mais entusiasmada de ler as obras da coerência por trazer uma beleza em sua diagramação, como também enredos que vão além da diversão. Despertar fala com o leitor, envolve o público feminino de modo que entendemos a mensagem passada pela autora. 
Não posso deixar de citar que a protagonista nos cansa no inicio por nos fazer sentir pena de toda a situação. A sua trajetória começa a mudar quando ela decide que apenas ela pode modificar a sua história e ninguém mais. Dessa forma, ela passa a caminhar lado a lado com Arthur e o foco da narrativa se volta em descobrir os segredos por trás da maldição. Portanto, recomendo a obra para os amantes da fantasia e desejosos em conhecer mais sobre o gênero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *